Drop-Down Menu

   


Vale do Capo 
Chapada Diamantina. Palmeiras - Bahia
 

A       CATARSE é um "estado" que deve ser buscado por todos nós.

Todo trabalho da CATARSE se embasa em alguns pilares fundamentais.

Primeiro, o conhecimento do "saber” do indivíduo através de entrevista detalhada e a analise individual e/ou em grupo realizada por Psicólogos e/ou Terapeutas responsáveis por esta lida. Em segundo, a definição (se possível, e em primeira instância, em parceria com o indivíduo) de “suas causas” (ou das suas "verdades” sobre a vida), delinhando a ótica do seu "como acredita proceder" em função do que se lhe apresenta. A terceira, providos desse "conhecer” anterior (mas sob nenhuma hipótese conceituando o indivíduo e sim, colocando este "conhecer" como "provável linha de raciocínio para conduta"), implementar novas e dignificantes experiências psíquicas e físicas (potência e ato) que certamente virão "à tona" quando da necessidade do indivíduo em tomar uma decisão. Estamos certos que as novas experiências a serem implementadas não substituirão as experiências anteriores (do Ics. nada se apaga), mas, em função do "peso" que elas possuirão devido ao “diálogo entre a lógica e razão” que serão as balizadas, se farão prioridades nos momentos oportunos.

Lógica, Razão e Sensibilidade, só são conseguidos com disciplina e estas são as "leis" determinadas por entre-linhas, em todos os nossos textos. As patologias trabalhadas são também construídas sob a ótica da “falta” de um Si mesmo, num infantil acreditar conhecer-se. Ao possibilitarmos o "erguer-se" de um novo mental, as “estruturas anexas” (traumas) corresponderão, no mínimo com o estado da duvida: este será o início do caminho que precisaremos para obter a reflexão. Das novas experiências, apenas se tornarão “realidade” as que forem construídas sob os critérios da lógica e fundamentadas na sensibilidade da percepção de cada um. Assim os “novos” valores serão, por si só, notados e “reconduzidos” a um lugar de onde, em verdade, nunca saíram. O indivíduo, de posse destas prerrogativas, saberá, no seu tempo, colher o Estado Pacífico e Justo, caminho para a inteireza e conhecimento de Si mesmo.

NOTA: O termo Catarse vem do grego kátharsis e etimologicamente significa purgação, purificação, limpeza (uma limpeza de chaminé – em Freud), uma descarga que alivia e ao mesmo tempo permite o registro da experiência; permite ainda "novos espaços" para que novas experiências possam se achegar... o possível semear em "campos férteis" para uma colheita bem particular! Ou ainda, conceituado por Aristóteles, significa igualmente o efeito moral e purificador da incenação de uma tragédia clássica, cuja situação dramática, de extrema intensidade e violência (para com o indivíduo), trazem à tona os sentimentos de terror e piedade dos espectadores, proporcionando-lhes o alívio, ou purgação, desses seus próprios sentimentos.