Drop-Down Menu

 

A       CATARSE é um "estado" que deve ser buscado por todos nós.

O QUE É E O QUE NÃO É A CATARSE?
É uma Comunidade Terapêutica - Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reestruturação do Ser - que se diferencia por cuidar de indivíduos portadores de TRANSTORNOS & DEPENDÊNCIAS em situação VOLUNTÁRIA. . Nossos profissionais são de origem eclética e temos como fundamento, a “busca da linha ideal de reestruturação na reeducação mental do nosso hóspede, capacitando-o a rever, sob e apesar das suas construções e contradições, a causa da sua "fuga" e, progressivamente, aproximá-lo do seu verdadeiro estado de Ser”! Por ter características de metanóia, o processo pode vir a ser lento pois o apreender não é semelhante para todos, mas em qualquer dos seus estágio se faz definitivo. Não somos hospital, clínica ou organização religiosa !

POR QUE “DEPENDÊNCIAS EMOCIONAIS”?
Vamos lhe explicar o por que observamos o rótulo “Dependências Emocionais” à nossa CT.
Nos diferenciamos, justamente por manter uma relação de observação diferenciada dos tantos ortodoxos que, ao nosso ver, deveriam perseguir objetivos maiores ao cuidar do Ser Humano como um todo, e não apenas se restringindo tratar dos sintomas visíveis com aquele mesmo “olhar tradicional” de sempre. Nós acreditamos num processo Ics. de retro-alimentação da dor objetivando seu gozo maior, uma consideração especulativa introduzida por Freud em seu estudo “Além do princípio do prazer” determinada como pulsão de morte, onde existiria uma tendência do indivíduo na destruição de outrem ou de si mesmo, podendo sempre estar presente em uma satisfação libidinal, satisfação esta, sexual, voltada para o objeto ou gozo narcísico. Em última análise, o retorno ao repouso absoluto do anorgânico. As pulsões de morte, diz Melanie Klein, são orientadas tanto para o exterior quanto para o interior, e na medida que atuam no organismo, induzem angústia de ser "desintegrado e aniquilado".

Nos diferenciamos por cuidar de indivíduos portadores de instabilidades emocionais provenientes da falta ou dos excessos do afeto (talvez objeto dessas pulsões)... é a esse contexto e nesse nível que classificamos a “Dependência Emocional”. O Estresse, Ansiedade, Depressão, Pânico, Fobias e Neuroses, também se fazem “pano de fundo” para diversas propostas que o indivíduo se propõe, visando permanecer no “ambiente que lhe apraz”, re-alimentando seus processos. Nossa relação de responsabilidade começa quando os traços se caracterizarem como patológicos!

QUEM DEVE SE HOSPEDAR NA CATARSE?
Como já colocamosi, o alvo de todos os nossos esforços são os portadores de patologias que têm como “pano de fundo” as crises provenientes do Afeto, e queiram conhecer das "suas causas” com o desejo real de cura. Estes, certamente, estarão no local ideal para esse trabalho(*). Quando observamos sobre D.E., determinamos sobre as “dependências psicológicas” que, através de análise (ou auto-análise), o sujeito reconheça-se como portador. Deixamos claro que a CATARSE quando dispõe sobre o texto da “cura”, deita seu olhar sobre a máxima de Fílon de Alexandria: “cuidamos para que eles mesmos se curem”. Não oferecermos a cura em nenhum dos nossos programas de Hospedagem Assistida, pois esta, independe de nós.

Indivíduos que escravizados pelos sintomas, não detém mais hábitos considerados como "normais", após alguns dias conosco refazem sua auto-estima e passam a "se dar espaço” para se conhecerem melhor. Alimentam-se bem em todas as 5 refeições diárias; respeitam os horários dos nossos trabalhos e ao outro; têm e mantém a disciplina; participam de atividades físicas; fazem trilhas e acampamentos monitorados; participam de Grupos Terapêuticos, Dinâmicas de Grupo, individuais e reuniões de estudo sobre temas variados; passam a conhecer práticas meditacionais e de controle do mental/emocional, etc. O hóspede que aceita nosso programa como opção consciente, aprende uma nova forma de administrar sua vida... permanece exercendo suas buscas e preserva os vínculos sadios com a sociedade e a família, além de acurar seu censo de justiça, de crítica e de novos valores.

COMO A CATARSE INTERAGE COM O HÓSPEDE?
Nossa interação passa pelos estatutos da razão visando solidificar os estados de consciência saudáveis. A técnica "maior" é a de propiciar novas imagens e experiências (visuais, ética, moral, filosófica - de autoconhecimento), capacitando-o, “em vigília”, não a reprimir experiências anteriores, isso seria contraproducente, mas de buscar juntamente com nossos profissionais a origem do "traço", fazendo-o entender "sob o trato da sua própria envergadura de razão", a etiologia de seu processo e a sua “aceitação”.

As psicoterapias são trabalhadas como sustentação de um programa terapêutico caracterizado pelo resgate do respeito a si mesmo e ao próximo. Este “guia filosófico” permite o "trato" de um percurso que acreditamos, possa vir a ser refletido no hóspede desejoso quando, de início, assessorado; ou ainda, sob “o clima” de sua nova proposta, enfrentar "temores" conhecendo-os após o entendimento de suas "peculiaridades". Nesse contexto, então, é possível disponibilizar-lhe a possibilidade de obter uma postura social, mesmo e apesar de perceberem valores sociais impostos e/ou herdados. É um trabalho que muitas vezes será feito em individuais e em quietude, nunca em solidão !

A CHEGADA DO HÓSPEDE E O SEU DIA-A-DIA AQUI NA CATARSE?
Ao chegar, nosso hóspede, após entrevistas, é encaminhado a um dos monitores que será responsável pela apresentação das instalações, ao local e ao grupo de trabalho. Esse técnico também é responsável pelas orientações das normas internas e de procedimentos... enfim, ele traduzirá nossa “maneira de ser”. Após as primeiras 24 horas de livre acesso e contemplação, permitindo sua familiarização com tantas "novidades", o hóspede passará a ter condições de aderir ao programa terapêutico inicial. Nesse dia, e só a partir deste, o hóspede terá a noção exata de que ninguém poderá substituí-lo em seus processos e responsabilidades.

Em nosso cuidar diário sugerimos uma nova ótica de encarar o que “a vida” dispõe, que seguida à risca, propicia a estrutura necessária para sua lida diária, valorizando uma qualidade que o indivíduo provavelmente esqueceu: seu potencial em Ser! Entendemos das dificuldades e das superações que muitos tiveram para chegar até nós. Sabemos dos medos e incertezas sobre a vida e até das situações inéditas que acreditam estará sendo submetido a partir de seu convívio conosco... neste início, nosso hóspede se sentirá meio que "desprotegido", mas entendemos que isso também faz parte de um "jogo" Inconsciente, que já conhecemos muito das suas “regras”.

HÁ O "SISTEMA DIA" NA CATARSE ?
Sim, existe o "sistema dia" apenas para reforço do nosso programa e/ou aconselhamentos.

UMA VISÃO DOS NOSSOS HÓSPEDES !
São sujeitos que em algum momento de suas vidas, por um sentido de “proteção” qualquer, às vezes até de sobrevivência, optaram por usar artifícios na tentativa de conseguir suprir a mais comum das nossas "faltas": o afeto. Por vezes, com a obtenção de prazeres imediatos, já que os prazeres que "a vida" lhes propunha eram destituídos de possibilidades em função das suas próprias "estreitezas", permaneciam conscientes dos seus “acertos” e seguiam em frente. O hedonismo permite que indivíduos permaneçam por muita das vezes, hostis, isolados, receosos e com uma visão de mundo (o Ser - a vida - o próximo – a humanidade) confusa e debilitada. Alguns, envoltos em uma estrutura mental distorcida, se tornam passivos e/ou violentos, “trajando” um ego desestruturado, não crítico... infantil por conseqüência. São, nestes estágios, facilmente consumidos pela auto-piedade em função da "falta" que lhes rege e da "lei" que se lhe ausentou. São criaturas desinformadas das suas “verdadeiras dependências” e podem vir a cair nas mais deteriorantes condições de sobrevivência ficando sujeitos às duras penas impostas pela sociedade, como é o caso das prisões, albergues e asilos ou internamento em clínicas ou hospitais psiquiátricos.

Nas patologias abordadas, existe interação entre o físico, o mental e o espiritual. Suas causas escondem-se nas “construções” do próprio indivíduo e é lá que deve ser buscada, trabalhada e encontrada. Se essa “relação” não for devidamente conhecida, poderá transformar-se numa situação “sem retorno”, uma doença incurável, progressiva e fatal. Isso quer dizer: ela mata quando não escraviza e submete.

Sabemos que a perda no domínio dos sentidos leva o indivíduo ao que é conhecido como o "fundo do poço", o "local das dores da alma”. Persistindo os sintomas, opera-se uma completa e progressiva desmoralização de si mesmo seguido da enorme incapacidade de julgamento, perda de dignidade, desesperança, culpa, angustia, raiva e desespero de se vê sem uma proposta de saída objetiva. Quadros assim podem levar o indivíduo a depressão profunda principalmente quando este provém de famílias com rígidas estruturas.

QUEM SÃO OS CULPADOS ?
Culpa é uma palavra que não existe no dicionário da CATARSE; então, se não existe culpa não existem culpados! O indivíduo é responsável pela sua própria recuperação e a terá na justa medida da sua honestidade e do seu desejo em conhecer-se cada vez mais. Este “mais”, é o “suficiente” para descobrir-se em seus motivos e causa, desde que siga com a ênfase esperada todo nosso programa. A consciência de Si e a mudança da ótica em relação à vida, chega-lhe de forma mansa, progressiva e pacífica. Quando trabalhamos com nossos hóspedes, focamos o mental do momento presente, sempre sob a luz crítica de uma "verdade individual questionável". Ao nos aprofundarmos nesse "questionável", chegamos sempre num patamar ideal de observação.

O que determina o momento do sujeito, é a sua reação aos fatos e não os fatos em si mesmos. O “nó”, o mental, apenas o aprisiona ao tempo... o plano aqui é o plano das idealizações e das suas construções. Não aceitamos o termo incurável quando nos determinamos a um programa de abordagem para nosso hóspede !

QUAL A HORA DE PROCURAR AJUDA ?
Há, como sabemos, diferentes graus de tolerância a dor e a miséria, e isso, adia certos pedidos de socorro que, por vezes mudos, desencadeiam-se de varias formas; um gesto, um olhar, uma lágrima. Aconselho até, se é que me permitem, que todos fiquem atentos e nunca percam a oportunidade grandiosa de poder ajudar quem precisar de você. A hora de buscar ajuda varia, mas é sempre a partir do momento em que o indivíduo se reconhece como necessitado. Geralmente esse "reconhecer" é sentido nos limites de situações constrangedoras, considerada (enquanto reminiscência) como "insustentável" ... enquanto alguns terapeutas denominam esse estágio como sendo o "fundo do poço", os místicos os identificam como um esboço da "noite escura da alma"... enfim, em síntese, é uma grande oportunidade de mudança. Enquanto "ali", estagnado, ocorre no indivíduo uma profunda conscientização de seu estado atual de abandono e todo um sofrimento lhe toma conta, causando-lhe a pior de todas as dores, a dor moral (todos os supostos prazeres que a mente havia lhe concedido um dia, mesmo que momentaneamente, lhe é arrebatado de forma brusca e violenta, jogando-o em completo abandono e desamparo de Si mesmo, sob o julgo e "às vistas" de um Super-Ego castrador, frio, implacável). Ao buscar em si mesmo, comresponsabilidade, os verdadeiros motivos, e quando em Grupo Terapêutico, identificar-se com os demais hóspedes em estágios mentais semelhantes, poderá se permitir, com humildade, ser auxiliado em sua nova tentativa.

EXISTE UMA FÓRMULA DE CURA?
Não, não existe fórmula alguma, porém existe uma "forma", um método, um sistema que seguido, praticado e vivido em todos os contextos e no dia-a-dia, garante uma vida serena em relação a Si mesmo. É um programa simples e ao mesmo tempo muito complexo de reconhecimento de estados egóicos e suas “inteligentes e infindáveis variáveis", e do como aprender, por vezes, a “não escutá-lo sob nenhum pretexto".

HÁ DISSEMINAÇÃO DA FILOSOFIA EMPREGADA NA CATARSE?
Sim. Estamos e estaremos sempre à disposição para ministrar palestras, cursos, seminários e eventos para difundir e divulgar a filosofia implementada pela CATARSE em Escolas, Prefeituras, Centros de Saúde, Hospitais, Clínicas, centros semelhantes, etc.

E AS FAMÍLIAS, COMO A CATARSE PODE AJUDAR?
As famílias dos nossos hospedes são consideradas co-dependentes e serão atendidas como tal por nossa equipe, onde através de palestras e partilhas em reuniões, entrarão em contato com os diversos métodos empregados no nosso dia-a-dia e saberão como lidar com aquela situação em seus lares. Eles serão informados também do como é possível manter a unidade familiar e das possibilidades de reconstruírem-se, já que, por vezes, em suas batalhas emocionais de inseguranças e questionamentos, adoecem mais que os nossos hóspedes, desfazendo seus lares por meras incompreensões.

É ACONSELHÁVEL O ACOMPANHAMENTO APÓS HOSPEDAGEM NA CATARSE?
A depender dos níveis patológicos identificados nos processos individuais, sim. Recomendamos o acompanhamento durante o ano subsequente à permanência do hóspede conosco. Poderemos vir a indicar alguns profissionais para isso, em vários estados do país. Há em nossa equipe um profissional que “não perde o hóspede de vista”. Através do telefone, de correspondência e/ou e-mails, procura verificar como está a sua “nova vida”, oferecendo-lhe sempre a possibilidade de nossa programação, e se for o caso, de vir passar um fim de semana conosco para um "reforço de atitudes”.

COMO CHEGAR A CATARSE?
Veja o mapa em nosso site: estamos instalados no Vale do Capão, Chapada Diamantina - Palmeiras - Bahia - Brasil.

ATENDIMENTOS MÉDICOS E/OU USO DE MEDICAMENTOS CONTROLADOS (**) NA CATARSE!
A CATARSE, apesar de manter médicos em seu quadro de profissionais, não deve ser confundida como clínica ou hospital. Não recomendamos o uso de medicamentos em nenhum dos nossos programas terapêuticos e só permitiremos a continuidade do uso quando as prescrições forem recentes e especificadas em relatório. Sugerimos a todos os nossos hóspedes usuários de medicamentos (controlados ou não), que tragam a quantidade certa para o uso durante sua permanência em um dos nossos programas contratados. Todos os nossos atendimentos estão voltados para as especialidades contratadas.

Em casos considerados pertinentes, após diagnostico, do histórico e do grau de necessidade, o médico responsável se incumbirá da intercorrência e acompanhará o hóspede ao Centro de Atendimento Médico mais próximo. A CATARSE, nesse ínterim, notificará imediatamente ao familiar/tutor constituído. Todas as despesas referentes aos deslocamentos e atendimento, consulta médica e/ou odontológica ou outras, correrão por conta do hóspede. O médico da CATARSE acompanhará e permanecerá junto ao hóspede até a chegada de um familiar ou seu responsável legal.


(*) Visando preservar aos que por aqui transitam, a CATARSE não hospedará indivíduos portadores de quadros mentais considerados graves, de estruturas Psicóticas ou Esquizofrenicas, ou até que detenham sintomas de delírios paranóicos, ou qualquer tipo grave de transtorno mental ou induzido pelo uso abusivo de drogas e que esteja classificado na CID-10 ou DSM-IV.

(**) Temos um programa específico para Redução de Danos - retirada progressiva da dependência de medicamentos controlados. Este programa só será aplicado sob contrato diferenciado, com aprovação da Administração e em comum acordo com o hóspede e seu tutor. Nesses casos, a Administração terá de ser contactada com a antecedência mínima de 30 dias da estadia.

(Todos os documentos que façam parte do histórico médico/psicológico - atualizados - do hóspede deverão ser entregues na Administração quando do seu cadastramento)


CATARSE