Drop-Down Menu

 

   

 
Chapada Diamantina. Bahia 

A       CATARSE é um "estado" que deve ser buscado por todos nós.

A CATARSE, Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reestruturação do Ser, é uma Comunidade Terapeutica que tem por fiinalidade “cuidar” de indivíduos portadores de instabilidades emocionais provenientes da falta ou dos excessos do afeto... que, por um motivo qualquer, tornaram-se dependentes das suas emoções. Chamamos a isso de Dependência Emocional. O Estresse, Ansiedade, Depressão, Pânico, Fobias e Neuroses, também são contemplados como “pano de fundo” para as diversas propostas que o neurótico se propõe para permanecer no “ambiente” que lhe apraz.

Sob a definição CATARSE, esconde-se a singularidade técnico/filosófica das nossas abordagens e entre seus métodos, o compromissos com o Ser humano. A CATARSE nasceu do observar de uma necessidade em promover o reencontro entre o "si e o Si mesmo", e não se pode explicar tal “necessidade” em palavras e por vezes, para alguns, sequer em toda vida. Para compreender, é preciso se disponibilizar e acompanhar o indivíduo até onde ele consiga “entender de si” com seus próprios esforços e sob a "proteção" da sensibilidade!

Um dos nossos projetos, o que nos diz dos afetos e nos permite essa “cuidança” do Estresse, Depressão, Neuroses, Fobias, Pânico e Ansiedade, está atrelado a um objetivo imediato que é o de existir uma Comunidade Terapêutica que zele dessas patologias, onde seu "Norte" não esteja voltado apenas no auferir lucros... zelamos para que a dignidade e a integridade retorne aos indivíduos que sofrem nessas instancias, “longe de si mesmo”. Este é o propósito que "aparece" para o grande público, mas em realidade este nosso cuidar ultrapassa as fronteiras da “reintegração social” em toda sua mesmice constitucionalizada, pois não nos contentamos com a "comodidade" ou a passividade do indivíduo.

Nosso objetivo é o de possibilitar aos hóspedes o re-encontro consigo mesmo apesar de todas as estruturas construídas ao longo do seu “percurso”, capacitando-o a perceber sua inteireza e a obrigatoriedade de sua participação em um "projeto desejado" chamado vida. Em alguns casos, para que “tal projeto” se concretize ou retome seu caminhar, torna-se premente ouvir do indivíduo suas versões e sentir suas subjetividades comparando-as com o perfil simbólico do "Homem Perfeito" em seu estado filosófico de inteireza, o "verdadeiro" estado de Ser, na “medida e estatura” que nos cabe.

Uma filosofia que sobreviveu e sobreviverá aos tempos nos diz que: "O Estado Justo ou o Justo Estado é o verdadeiro sentido do estado de ser de todas as coisas". Temos em consciência que o "Ser”, o verdadeiro “Estado de Ser”, esconde-se sob uma camada construída que afasta o indivíduo do melhor dos convívios, o convívio com Ele mesmo. Este será o "percurso de retorno" que faremos e o fundamento que constituímos para trilhar junto com nosso hóspede. Esses “encontros/palestras”, passam pelo projeto científico e filosófico de algumas religiões (Budismo, Cristianismo), do Taoísmo, da Yoga Clássica de Patañjali e até a lógica racional de um Kant, sem deixar de “passar” por Sócrates, Platão, Aristóteles, Plotino, Fílon, Meister Eckhart, Jung, Freud, Lacan, "observando-nos" sempre sob a ótica das teorias e estudos Antroposóficos e Teosóficos na busca desse “conhecimento de Si mesmo”!

CATARSE